among us

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

O milésimo post (balanços e obrigados)

Este é o post #1000.
Ditou a sorte calhar no último dia de 2014. Ainda bem que reparei neste número, sou uma pessoa que acredita na simbologia dos números e não gostava que me tivesse passado ao lado.
Dezembro está finalmente acabado. Ando tão esgotada que ontem, dia 30, ao chegar de manhã ao trabalho comentei com um colega que estávamos ambos com péssima cara. Ele responde - me: 'Felizmente é o último dia do ano...' e eu completamente aturdida:' O Quê?!?!?!  É hoje?!?!?!? ' E ele acaba então a frase:' É o último dia do ano que trabalho '.  Eh eh
Ora que bom para ele mas eu hoje trabalho e só devo sair de lá pelas 19h. A essa hora já se janta em casa dos meus pais e eu vou chegar tarde, como no Natal.
De qualquer forma a meia noite será passada no trabalho do marido. Sim porque há quem trabalhe na passagem de ano e eu quero mesmo passá -la com ele.

2014
Que me trouxe? Foi um ano difícil.
A primeira coisa que me veio à cabeça foi a minha mãe, piorou muito este ano, custa-lhe muito andar.
O meu cunhado emigrou e a minha sobrinha nasceu.
Não tive férias ao mesmo tempo que o marido.
Fui promovida em Agosto, é bom, mas a este ritmo morro nova.
Fiz trinta anos e comecei a colocar tudo na minha vida em causa.
Passo demasiado tempo a ver o Quem dá mais? e a rir-me dos comentários estupidos que certas pessoas colocam no Facebook de certos meios de comunicação social. Não sei relaxar.
Precisei de contratar um advogado.
Entrei num Mestrado e desisti antes que o cansaço me matasse (não me arrependo, se estou como estou sem ele, imagino com aulas). Ainda assim não sou pessoa de desistir e fica mais um cravo amargo neste ano.
Também não foi um ano bom para quem me é próximo.
Fiz algo que já não fazia há quase sete anos e continuo com medo de mudanças.

BOAS ENTRADAS.

domingo, 28 de dezembro de 2014

Saldos

Este ano apetece-me ir aos saldos. E aproveitar e comprar coisas decentes, boas e que me estão a fazer falta. Gastar dinheiro costuma ser doloroso para mim, mas sinto-me mais liberta dessa "corrente".
Ir para lá hoje, Domingo, primeiro dia de saldos, é impensável mas a ver se amanhã ao fim do dia tenho energias para dar uma vista de olhos.
Estive a ver em alguns sites coisas, é mais fácil mandar vir pela net, mas em termos de roupa não gosto muito. Pode não servir, pode não ser exactamente aquilo que nos pareceu online.
Que lojas é que não deixam escapar nos saldos? Foram hoje?


sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Este ano (2014) li

E aqui fica a lista completa dos livros que li este ano, dado que daqui atá ao final vou ler os últimos capítulos do "No Limiar da Eternidade" e em 2015 começo nova lista:

1- O Inverno do Mundo de Ken Follett (últimos capítulos) 
2- Faça Crescer o seu Dinheiro de Teresa Cotrim 
3- Casada com um beduíno de Marguerite van Geldermalsen 
4- Os Jogos da Fome e 
5- Jogos da Fome: Em Chamas e 
6- Os Jogos da Fome: A Revolta de Suzanne Collins 
7- Os Pilares da Terra, vol. 1 de Ken Follett 
8- À noite sonhei que tinha peito de Mariela Michelena 
9- The One Skill de Leo Babauta 
10- A Conspiração de Dan Brown 
11- Bikini Body Guides de Kayla Itsines 
12- O Preço do Dinheiro de Ken Follett

Observações:

  • Acabo este ano da mesma maneira que o ano passado: a ler os últimos capítulos de um livro da trilogia "O Século" do Ken Follett,
  • O Ken Follett é para mim o melhor escritor actual, os dois primeiros livros da trilogia são ÓPTIMOS, mas este "No limiar da Eternidade" é bastante aborrecido. Se calhar o problema é mesmo da história mundial nestes últimos 40 anos. Então a parte russa, credo.
  • Prometi que este ano ia ler mais livros e li 12 na mesma. Mas tendo em conta que só este tem 1022 páginas, e pelo meio andei a ler livros e a estudar para o Mestrado, bem bom.
  • O "Faça crescer o seu dinheiro" não me ensinou nada de novo, a história do "Casada com um beduíno" é impressionante, devorei a trilogia dos Jogos da Fome e o "Bikini Body Guide" foi a descoberta do ano! Para o ano tenho de regressar a ele em força.
  • O Dan Brown também é mesmo bom, adorei a "Conspiração".
  • Tenho ali já dois livros em fila de espera, mas em 2015 gostava mesmo de conseguir ler os seguintes:
 Este é antigo mas quem o leu diz que é verdadeiramente útil, conheço uma pessoa que o tem, a ver se mo empresta.

Este vou acabar por o comprar - guia prático de maquilhagem da Inês Franco, já a sigo nas redes sociais há muito tempo, porque adoro maquilhagem e cosmética.

Também quero ler algum livro do Osho, autor muito recomendado pela @yoga_girl (instagram).

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

domingo, 21 de dezembro de 2014

Porque tradições são tradições


  1. O meu carro. Já é tradição arranjar problemas na semana do Natal. Este ano até se portou bem, só avariou uma vez durante todo o ano (milagre!). Ontem achei que os pneus estavam um bocado para o vazio, ia a caminho da bomba de gasolina rebenta-me um dos pneus. Encostei logo mas foi o suficiente para a jante entortar. Jante nova, pneus novos... que rica prenda. E andar nesta semana (tão ocupada) a ter de tratar disso vai ser lindo.
  2. O meu telemóvel. Já é tradição eu ter azar com electrónica. Veio de reparar o vidro partido. Tudo muito lindo mas de vez em quando o botão de ligar/desligar não funcionava. Mandei mail à BQ irritada, que não ficava outras três semanas sem telemóvel por um problema que ele não tinha antes de ir reparar. Deram-me nota de crédito para trocar por outro, pelo que agora tenho o E5, que é mais recente. Menos mal.
  3. O chat do facebook. Estou a pensar em dar-me ao trabalho de descobrir como o eliminar da face da terra. Ultimamente só serve para pessoas que não me falam há milénios me virem pedir favores. E é com cada um, que nem queiram saber. O que acontece é que as pessoas que não falam comigo há milénios já não se lembram bem de como eu sou, ou seja, pessoa para responder: "A sério que só te lembraste agora de mim e para me pedir isso? Não dá."

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Say you love me- Jessie Ware

Porque é exactamente assim que me sinto. Vá se lá saber porquê.

Say you love me to my face
I need it more than your embrace
Just say you want me, that's all it takes
Heart's getting thorn from your mistakes
'Cause I don't wanna fall in love
If you don't wanna try
But all that I've been thinking of
Is maybe that you're mine
Baby it looks as though we're running out of words to say
And love's floating away
Just say you love me, just for today
And don't give me time 'cause that's not the same
Want to feel burning flames when you say my name
Want to feel passion flow into my name
Like blood through my veins
'Cause I don't wanna fall in loveIf you don't wanna tryBut all that I've been thinking ofIs maybe that you're mineBaby it looks as though we're running out of words to sayAnd love's floating away
Won't you stay?Won't you stay?
Slowly slowly you run for me
But do you know me at all?
Some one told me love controls everything
But only if you know!!
'Cause I don't wanna fall in love (no, no, no, no)If you don't wanna tryBut all that I've been thinking ofIs maybe that you're mine (mine, mine)'Cause I don't wanna fall in loveIf you don't wanna tryBut all that I've been thinking ofIs maybe that you're mineBaby it looks as though we're running out of words to sayAnd love's floating awayWon't you stay?Won't you stay?

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Dicas de poupança -Perfumes

A prenda de Natal do marido 

Lembram-se de eu ter falado aqui que compro lentes de contacto a metade do preço neste site? (Neste momento lentes para 6 meses ficam-me a 40€).
Pois que eles agora têm também este site onde vendem perfumes. E não são falsificações ou imitações, como os da Equivalenza (que também uso). São mesmo originais, mas com desconto.
A prenda de Natal para o marido vai ser o que vêem na foto (tirei-a no móvel de entrada de casa e estou muito orgulhosa da foto =).
O 212 Men NYC da Carolina Herrera. Nas lojas custa 79€ (100ml) e no site fica por 52.90€, neste momento. Ou seja, menos 26,10€, o que não é nada de se desperdiçar...
Como tinham stock ficou disponível no próprio dia e levanto sempre as encomendas na sede em Braga, assim não pago transportes de envio. Eles mudaram de localização, agora fica no Largo Senhora-a-Branca.
E agora perguntam se o marido não costuma ler o blog e se não estou a estragar a surpresa...ele lê às vezes, de longe a longe e bem... nós não somos muito de surpresas. Ele viu o meu vestido de noiva antes de casarmos. Impossível esconder-lhe a prenda, por isso nem vale a pena tentar.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Dores

Estou com a maior dor de garganta de TODA a minha vida. 
Sem sombra de dúvidas. Não me lembro de alguma vez ter precisado de antibiótico para alguma gripe ou dor de garganta, mas hoje rendi-me e teve de ser.
O marido levou-me a casa dos meus pais, a ver se eu arrebitava, e quando chegámos, deixou-me à porta de casa e arrancou para o trabalho, porque havia imenso trânsito e estava quase na hora de ele entrar. Mal arranca, apercebi-me que me tinha esquecido das minhas chaves de casa, dentro de casa. Ainda esbracejei que ele ia no fundo da rua, mas nada. Agarrei logo no telemóvel e liguei-lhe. Não atendeu. Ligo, outra e outra vez... Quando me atende diz que já está preso no trânsito e o ideal é eu pegar no meu carro (por sorte estacionado na rua) e ir ter com ele ao emprego, para ir buscar as chaves dele.
Ele trabalha a cinco minutos de casa, num dia de trânsito normal.
Entre ir e vir demorei UMA HORA! Sempre a dar-me vómitos, por causa da garganta.
Mas será que este mês nunca mais acaba? Este trânsito é de doidos! 
Ansiosa que chegue Janeiro. Altura em que espero já ter o meu telemóvel de volta (a reparar há TRÊS semanas!!), e recomeçar o treino do Bikini Body Guide. e ir partilhando incentivos pelo instagram. 

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Twilight meets The O.C.

Estou a rever a série The O.C. (2003-2007), vou no episódio 15 da 3ª temporada.
Neste episódio entram 3 actores que anos mais tarde participaram no Twilight. Da primeira vez que vi a série não lhes liguei nenhuma, eram actores secundários. E já não me lembrava de que entraram na série.
E não acham coincidência eles passarem no casting para o The O.C. na mesma altura e anos mais tarde? Pode ser isso, ou então pode ser o factor "cunha" a funcionar em Hollywood (realizadores, produtores, etc... todos têm os seus preferidos).


Cam Gigandet
Kevin Volchok em The O.C.

Vampiro mau James, em Twilight

Jackson Rathbone
Justin (ex-namorado da Kaitlin, irmã de Marissa) em The O.C. e Jasper em Twilight
Nikki Reed
Sadie Campbell em The O.C. e Rosalie em Twilight
No IMDB diz que a Lucy Hale (Pretty Little Liars) também entra num episódio (se sim, ainda não vi) e mesmo o Steve-O, parece-me que também ainda não apareceu ou eu teria dado por ela. A Shailene Woodley fez de irmã da Marissa em criança (tão criança que não a reconheci). 

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

As greves da TAP

Estava para aqui a ler notícias e vejo que os trabalhadores da TAP anunciam mais uma greve. De 4 dias. Entre o Natal e o Ano Novo.
E sei que os trabalhadores têm direitos e bla,bla, bla... não consigo deixar de achar horrível. Pelo tempo que é, na época em que é.
Penso no meu cunhado (que ainda não conhece a filha de quase 4 meses) e que vem no dia 23 de Dezembro e vai embora a 26. Fui que eu que lhe comprei os bilhetes e o desaconselhei da TAP, já por saber como são. Ainda bem que o fiz, não consigo imaginar privarem-no de uma coisa tão importante, como conhecer uma filha, por causa de (mais) uma greve.
Já ando a planear as férias do próximo ano, tenho de fazer escala em Barcelona. Uma das hipóteses é ir pela TAP, e esperar três horas pelo próximo voo, a outra hipótese é ir pela Ryanair e esperar 7 horas pelo voo seguinte. Estava a pensar ir pela TAP. Agora já duvido que o faço, apanho seca, mas é mais seguro.

Esta coisa dos presentes de Natal

Somos uma família enorme e só damos prendas às crianças.
O Natal é em casa dos meus pais e se lá estivermos todos (eu, os meus 4 irmãos, cônjuges e filhos), somos 18 pessoas. Isto é a família mais chegada, e depois cada um de nós tem sogros, cunhados e sobrinhos da parte do cônjuge. E amigos. Já viram se fôssemos dar prenda a toda a gente???
Ou bem que era tudo despachado a cuecas e meias, ou não havia ordenado (e paciência para comprar prendas) que resistissem.
Mesmo os meus sobrinhos só levam prenda até fazerem 10 anos, e isto é da minha parte, porque irmãos tenho que não dão nada a ninguém.
De resto, todos levam comida, doces, champanhe, chocolates e boa disposição. E é um Natal alegre, farto, delicioso, quente, mágico mesmo.
Prendas? Costumo receber uma, a do marido. E nem todos os anos. Anos houve em que era preciso comprar mobília para casa, electrodomésticos, carros no mecânico... e combinamos não oferecer nada, porque o dinheiro não abundava. Este ano combinámos oferecer presente. Mas até tenho pena dele, porque eu não quero nada em especial. Não me dou ao trabalho de fazer listas, não costumo nem ter tempo. Ele sabe que com um livro, por exemplo, se safa sempre bem, mas de resto não tem nem uma pista.
A dele já está planeada, a da afilhada também e comprei para a sobrinha bébé, umas roupinhas.
E pronto, Natal arrumado.

domingo, 7 de dezembro de 2014

#100happydays Days 56 a 60

22/07/2014
#sales Always bringing happiness to women. #100happydays #day56

                                                                           23/07/2014
#universidadedominho #iamin #decisions #100happydays #day56
                                                                      24/07/2014
Sometimes all we need is an hot bath and a good book. #100happydays #day58 acho eu... Ando trocada nos dias.
                                                                        26/07/2014
#100happydays #day59 primeiro dia de #praia do ano... Nota-se muito? #nofilter
                                                                        27/07/2014
Sharing my love interests. #100happydays #day60 #letourdefrance

sábado, 6 de dezembro de 2014

Isto de folgar aos fins de semana.

Sempre trabalhei em comércio.
Desde os 14 anos até aos 22, que trabalhava aos fins de semana e noites e estudava durante o dia.
Nunca gostei muito do povo que vive sofrendo pela chegada da sexta-feira, até porque sempre trabalhei mais (em termos de quantidade de trabalho mesmo) ao Sábado e Domingo, e para mim tudo é dia de semana e pronto. O ano passado em Dezembro não folguei um só fim de semana, e foram sempre uma loucura.
Agora com o novo cargo tenho toneladas de trabalho durante a semana e o ideal é folgar ao fim de semana. E detesto.
Detesto tanto que nem dá para vos descrever. Parece que agora nem tenho folgas.
O marido trabalha, eu aproveito para arrumar a casa e ir ao supermercado. Hoje tentei ir ao Pingo Doce, a vários Pingo Doce de Braga, para ser sincera, e desisti. Nem estacionamento arranjei. Fiquei logo aí sem paciência e vim embora. Para quem passa a semana sob stress dentro de uma loja sempre rodeada de gente, ter de passar também por isso na folga é dose.
E ao fim de semana está sempre tudo cheio de povo. Não tenho paciência, gostava de ter mas não consigo.

Será que em Janeiro acalma?

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Info-independente

Enquanto o telemóvel estiver para reparar, e eu tiver que andar com uma merda o Samsung Galaxy W antigo como substituto, aviso que não passarei muito por aqui. O trabalho também é um exagero. Nem é muito, é um exagero mesmo.
Eu se estivesse a morrer e tivesse de ligar a alguém bem que morria. O simples acto de colocar em chamada faz bloquear o telemóvel. Samsung, merda. Get it?
E agora apercebo-me que fazia tudo no telemóvel, blogar e ler blogs, ver facebook e instagram, ver o mail!!! esquece-me tudo dado que não tenho bicho à altura.
Portanto desculpem qualquer coisinha.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Receita das minhas panquecas

Desde que deixei de beber leite (mas não o cortei por completo da minha alimentação), os meus pequenos almoços deixaram de ser sempre leite com cereais. A única coisa que variava eram os cereais. Agora às vezes faço batidos, cevada, panquecas, pão torrado com queijo, torradas, fruta, iogurtes... sempre vou variando.
Levei muito tempo até conseguir fazer panquecas fofinhas e deliciosas. Mas agora saem-me uma maravilha:


A receita que sigo, para fazer uma meia dúzia é:

  • 1 ovo
  • 1 chávena de flocos de aveia
  • 1 chávena de leite
  • 1 colher de açúcar
  • 1 pitada de sal
  • 1 colher de manteiga
  • 1 banana
Bato tudo na liquidificadora e depois é só colocar num tacho anti-aderente, bem quente.
Bom apetite!

domingo, 30 de novembro de 2014

Coisas que eu faço ao Domingo

(e que são bem melhores do que se enfiarem numa loja ou shopping) #ficaadica


  • Almoço em família. Sempre.
  • Descobrir novos sítios na minha cidade. Ao ar livre.
  • Namorar. Muito.
  • Fazer panquecas. A receita fica para amanhã.
  • Dormir a sesta.
  • Descobrir novas músicas.

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

A saga do cinema

Finalmente consegui ir ao cinema ver o Hunger Games - Mockingjay part 1.
Já fomos (eu e o Peixe) duas vezes ao cinema para ver o filme mas surgiram imprevistos (de uma vez esgotaram os bilhetes, da outra tive um acidente com a roupa e tivemos de voltar para casa). Ontem comprámos os bilhetes com antecedência e depois fomos às compras.
Às tantas estávamos a jantar no H3 e vem uma senhora ter connosco e diz: "Peço desculpa...mas não foram vocês que compraram bilhetes para ir ao cinema?", e eu: "sim...", e diz a senhora: "Bem me pareceu. Vocês perderam os bilhetes. Mas o senhor da bilheteira ficou com eles...".
Ora, eu nem tinha dado ainda pela falta deles, mas era verdade, sim senhora, e portanto a senhora já nos poupou um susto e uma trabalheira.
Íamos a caminho do cinema, não sei como, mas dei um jeito ao ombro. Fiquei paralisada. Só de respirar me doía. Emborquei um ben-u-ron, e passei o filme com lágrimas nos olhos com as dores.
Eu só vou ao cinema se arranjar lugar junto ao corredor (é o que a claustrofobia permite), sento-me toda torta porque o ombro não me deixava ter posição. Chega um casal e senta-se à nossa frente. O homem só tinha uns 2 metros de altura e tapava-me o ecrã até meio, pelo que troquei de lugar com o meu marido e já não fiquei junto ao corredor.
Senta-se um casal, com uns 18 anos ao meu lado. Sempre a falar, sempre... Detesto gente que fala no cinema. E claramente ele percebia a história e ela não tinha visto os filmes anteriores. Então foi o filme TODO:
- Quem é este?
- Porquê?
- E o que é que fizeram?
- E o que é aquilo?
Mas isso até entendo, melhor era quando ela descrevia TUDO o que estava a dar:
- Olha é um gato!
- Olha está a cantar!
- Olha está tão magrinho!
- Olha ela a pegar nos frasquinhos!
Nisto dá uma cena em que a actriz fica bastante tempo com a boca aberta. E diz a miúda:
- Fecha a boca!
Ao que eu respondo:
- Porque não fechas tu???
E nisto sou fulminada pelo olhar do meu marido. E perguntam vocês se foi isto o filme todo?
Não. Felizmente existiram momentos em que eles desataram a comer-se forte e feio, e ao menos assim ela calava-se. Houve até mãos nas mamas e tudo. E digo eu ao Peixe:
- É pá, não sei se hei-de olhar para o filme à frente ou para o pornográfico ao lado...
Ele volta a fulminar-me com o olhar e diz:
- Já tiveste a idade deles!
Só não me lembro de ser assim parva, mas pronto.
Continuando, isto foi ontem à noite e o meu ombro continua empenado. Devia ir ao hospital, mas já sei que me mandam tomar uns comprimidos e pôr uma pomada, e disso já tenho em casa. Cheguei aos 30 anos e fiquei velha, é o que vos digo.

E o filme?
Méééé. Não é mau. Mas também não achei nada de especial. O bom de fazerem dois filmes a partir de um livro pequeno (li-o num dia, quando estava internada no hospital) é que mostram os pormenores todinhos. Está muito fiel ao livro, mas como a última parte é a mais animada, suponho que a parte 2 venha a ser melhor. Mais alguém que seja fã, acha como eu, que nunca houve faísca entre a Katniss e o Gale? No Twilight percebia-se a dúvida entre Team Jacob e Team Edward. Estes dois nunca me convenceram...

terça-feira, 25 de novembro de 2014

A noite de aniversário no instagram


Jantar de aniversário num restaurante em Esposende. Amo marisco. Banda sonora :canções de Natal. Estamos a um mês. Sou católica e às vezes penso se Jesus seria cigano, as festas dele duram e duram e duram...

 Jantar
 agora a sério

O restaurante apagou as luzes e cantaram os parabéns. Vergonhaaaa,mas adorei a noite com o maridao.



É hoje é são trinta

Trabalhei até agora. E ainda não sei o que vou fazer para festejar.Obrigada a todas que já me desejaram parabéns (Lúcia Fonseca desculpa apaguei o teu comentário sem querer, estúpido telemóvel com ecrã todo partido).


segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Último dia nos vinte

Hoje é o meu último dia na casa dos 20. Amanhã faço 30. Trintona.
Parece-me um número imenso para a minha mentalidade de menina.

Na minha década dos vinte:

  • Acabei a licenciatura
  • Fui viver com o namorado (20 anos)
  • Por acaso faz hoje 10 anos que tirei a carta de condução (um dia antes dos 20)
  • Estagiei na RTP
  • Adoptei a Mia
  • Trabalhei (e fui explorada) como jornalista
  • Comecei a trabalhar na empresa onde trabalho hoje
  • Desisti de ser jornalista
  • Fui a Londres
  • Comprei casa com o namorado
  • Perdi 20kg em 3 meses
  • Fui promovida 3x
  • Casei
  • Fui a New York
  • Fui tia 4x
  • Tive um acidente de automóvel em que o carro foi para a sucata
  • Fui ao Algarve (primeira e única vez...infelizmente)
  • Iniciei este blog
  • Fiz dois testes de gravidez
  • Fiz uma septoplastia
  • Fui a Paris
  • Fui muito feliz na Disneyland
  • Vi o Justin Timberlake ao vivo
A ver o que os 30 me trazem.

sábado, 22 de novembro de 2014

Sócrates, a Política e a Justiça

Mesmo antes de me deitar vejo a notícia na TV.
E deixou-me a pensar, reconheço que até sonhei com isso, naquilo que eu acho que é o grande problema deste país: a Justiça, ou a falta dela. Este ano tem sido cheio de fogo de vista para os lados da Justiça: políticos presos, banqueiros, chefes da polícia. E depois? Depois como é gente que roubou o povo não lhes falta dinheiro (mas não em nome deles, claro), e contratam advogados que são ainda mais mafiosos que eles, que encontram brechas nas formulações das leis. que subornam juízes, e depois não dá em nada. E enquanto não der em nada vão existir polícias, políticos, banqueiros, juízes corruptos e este país há-de estar sempre na merda.
Alguém me diga como é que José Sócrates que não tem nadinha em nome dele, nem a mãe, nem a família mais chegada, consegue pagar uma casa em Paris de 3 milhões e um bom advogado?
Não tem bens, é atribuir-lhe um da Segurança Social, coitado.
Oxalá esta detenção fosse sinal de mudança dos tempos, mas temo que ainda não é desta.

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Shit happens

                                 

E isto aconteceu hoje ao meu telemóvel de 3 meses. Pediram me 100€pelo arranjo. Estou hesitante entre andar assim com ele mais um ano e sete meses, mas diga se que enerva bastante a teia de riscos, ou comprar mesmo um novo... Que dor na carteira.Para me distrair tentei ir ao cinema ver o novo Hunger Games, mas já estava esgotado. Shit happens.

Eu confio em mim própria

Também vos está sempre a acontecer ter de escolher entre duas coisas, e o primeiro pensamento vai para uma, mas pensam melhor e escolhem a outra... que é a errada. E depois pensam: "Devia ter seguido o meu primeiro instinto!"
Não é fácil seguirmos o nosso instinto. Nem sequer é fácil apercebermo-nos de qual é. Eu por exemplo, tenho o péssimo hábito de me considerar muito azarada e então tendo a pensar e repensar as coisas, o que só piora.
A grande maioria das vezes o nosso instinto está mesmo correcto! Porque a nossa reacção inconsciente é a que traduz o que nos vai no coração.
Temos é de aprender a confiar em nós próprios. E repetir isso, as vezes necessárias, até que não restem dúvidas: "Eu confio em mim própria".
O teu coração sabe coisas que a tua mente não consegue explicar.

terça-feira, 18 de novembro de 2014

#100happydays Days 51 a 55

16/07/2014
My dad working on a new invention. #100happydays #day51 #dad #inventor

17/07/2014
Trying to eat new and healthy things, like #avocado (abacate). I didn't like it!!! Lol #100happydays #day52
18/07/2014
Finalmente os meus crepes saíram perfeitos :) #100happydays #day53 #delicious

19/07/2014
Keep your head up, keep your heart strong. #100happydays #day54

20/07/2014
De #ferias!!!! Não são aqui, mas são bem-vindas na mesma. #100happydays #day55

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

As mil e uma maneiras de falar

Uma conhecida parábola árabe conta que um sultão sonhou que havia perdido todos os dentes. Logo que despertou de seu desconfortável sono, mandou chamar um adivinho para que interpretasse o que havia sonhado.
– Que desgraça, senhor! – Exclamou o adivinho. – Cada dente caído representa a perda de um parente de vossa majestade.
– Mas que insolente – gritou o sultão, enfurecido. – Como te atreves a dizer-me semelhante coisa? Fora daqui! – e então chamou os guardas e ordenou que lhe dessem cem açoites. Mandou que trouxessem outro adivinho e lhe contou sobre o sonho. Este, após ouvir o sultão com atenção, disse-lhe:
– Excelso senhor! Grande felicidade vos está reservada. O sonho significa que haveis de sobreviver a todos os vossos parentes!
A fisionomia do sultão iluminou-se num sorriso, e ele mandou dar cem moedas de ouro ao segundo adivinho. E quando este saía do palácio, um dos cortesãos lhe disse admirado:
– Não é possível! A interpretação que você fez foi a mesma que o seu colega havia feito. Não entendo porque ao primeiro ele pagou com cem açoites e a você com cem moedas de ouro.
– Lembra-te meu amigo – respondeu o adivinho – que tudo depende da maneira de dizer. 
Parábola retirada daqui.
Na minha demanda por uma melhor "eu", tenho percebido que a forma como eu digo as coisas é algo que tenho mesmo de mudar. Eu sei que só digo a verdade. Ponto assente. Mas também sei que toda a gente diz que gosta de frontalidade, mas lá no fundinho ninguém gosta. E mais frontal que eu é difícil. E são incontáveis os dissabores graças a este feitio, para não lhe chamar defeito. Ainda hoje aconteceu uma situação do género e sei que a pessoa estava a "pedi-las", e que o que eu disse é bem verdade, mas a forma como o disse foi como se lhe tivesse atirado uma pedra. 
E que ganhei eu com isso? Nada. E o que vai a pessoa retirar do que lhe disse? Que me detesta. Compreendo agora, com a cabeça fria, que a pessoa não vai reflectir no que lhe quis dizer, não vai atingir que a sua atitude provocou a minha reacção, essa pessoa vai lembrar-se de como a fiz sentir e vai detestar-me. 
Podia tê-lo dito de forma a que a pessoa não se sentisse atacada, mas não. Já diz a parábola: "tudo depende da maneira de dizer".

domingo, 16 de novembro de 2014

sábado, 15 de novembro de 2014

Os actos ficam com quem os praticam


E com isto quero dizer que cada vez mais me convenço que as consequências também.
Quando as pessoas são deliberadamente más para as outras, que lidem com a sua própria consciência. À falta dela, acredito que a vida se encarrega de retribuir na mesma medida.
Por exemplo, (e até nem foi por isto que me lembrei de escrever este post), em muitas famílias há a questão dos irmãos que fazem tudo pelos pais idosos e dos irmãos que não estão nem aí. As pessoas falam na obrigação de cuidar. Sim, à partida têm todos obrigação. Mas no fim de contas cada um actua de acordo com a sua consciência. Eu preocupo-me, eu ajudo. Eu acredito que se a velha chegar terei quem se preocupe comigo. Há quem não se preocupe e não ajude. Não me choca, não discuto isso. Acredito que é essa a mensagem que estão a passar para os seus filhos. "Filho és, pai serás, assim como fizeres, assim como acharás".
Eu faço o que posso e a minha consciência fica tranquila.
Mesmo não gostando NADA de alguém não consigo fazer nada para a prejudicar, a minha maneira de lidar é dar ao desprezo. Mas quando as pessoas têm atitudes que claramente foram deliberadas para prejudicar, cada vez mais consigo manter a calma e pensar: "Os actos ficam com quem os praticam".

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Irmãos mais novos ou mais velhos

Somos 5 irmãos e eu sou a mais nova.
Portanto, eu sei o que é ter irmãos a tomar conta de mim quando a minha mãe não podia, sei o que é ter irmãos a brincar comigo, sei o que é ter uma irmã que me acalma e explica o que é aquela mancha de sangue que surgiu pela primeira vez nas cuequinhas, sei o que é ter um irmão que já trabalha e me dá a metade do dinheiro que me falta (e que fui juntando) para comprar o meu primeiro pc, sei o que é ter irmãos a mandar em mim (vai buscar os meus chinelos, passa-me esta camisa a ferro...), sei o que é ter uma irmã que me deixa ir viver (e ao meu marido) para casa dela durante 4 meses, enquanto (e porque) as obras na nossa casa decorrem e demoram mais que o previsto, sei o que é ter irmãos a mandar-me calar e fazer pouco barulho milhões de vezes.
Mas eu não sei o que é ter um irmão mais novo. Não sei o que é mudar uma fralda num irmão, e só sei o que é "mandar" num, porque o meu irmão que é nem 2 anos mais velho, era um medricas. Nunca fui a responsável por nenhum deles, nunca fui a ama seca. Nunca senti que a atenção dos meus pais era roubada por eles.
E lembrei-me disto porque acabei de ver a minha afilhada de 9 anos a mandar uma "boca" à mãe, que estava a cuidar da irmã de 2 meses. Nas palavras dela: "Madrinha, ajuda-me tu a fazer os trabalhos de casa, sim, porque a mãe agora tem uma menina para tratar", naquele tom de voz fodinhas.
E eu de facto acho que ter uma irmã 10 anos mais nova deve ser uma seca. Já não se acha piada às mesmas brincadeiras, e não tarda ela tem 14 anos e já anda em "grupos de amigos" e paixonetas, e a irmã tem 4 anos e quer brincar às Barbies, e mexe-lhe nas coisas e tem de ficar em casa a tomar conta dela.... enfim... a ser irmão mais velho, parece-me que é ideal que as idades não ultrapassem os 3/4 anos de diferença.
Concluindo, somos 5 irmãos e eu tive a sorte de ser a mais nova =)

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Como encontrar alegria num emprego que se detesta

Ontem uma amiga disse-me que ganha muito mal no emprego, faz 10h diárias e pouco passa o salário mínimo. Mas não é capaz de procurar outro trabalho porque adora o que faz.
Perguntou-me se eu gostava do meu. Tem fases. Agora estou numa em que nem me alegra nem me entristece.
Já odiei trabalhar lá, já amei, e agora estou no ponto em que nem é carne, nem é peixe.
Dediquei-me a ler alguns artigos, nomeadamente no site Mind Body Green e na Forbes, sobre dicas de como encontrar alegria quando o emprego nos entristece. Porque poucos são os que se podem dar ao luxo de simplesmente se despedir.

  • Parar de se queixar. E esta é uma lei universal, dá para tudo. Pensamentos negativos atraem acções negativas, além de que não é nada saudável. Quando se aperceber que já se está a queixar, mental ou verbalmente, mude o pensamento para algo agradável.
  • Personalizar o espaço de trabalho. Torná-lo mais agradável para si, com boas recordações à volta. Se não tem um espaço físico específico pode sempre andar com um talismã (uma pulseira, um objecto no bolso...), que lhe traga essa sensação de conforto quando lhe toca.
  • Negociar as condições de trabalho. Tente perceber o que é que não gosta no trabalho: o horário? a função? o número de horas? Dá para trocar? Se sim fale com o seu patrão, o máximo que pode acontecer é ficar na mesma.
  • Faça pausas. Quando estiver a ponto de "explodir com o Universo" ou mesmo quando está bem. Descontraia, coma algo.
  • Construa relações. Um bom ambiente de trabalho em termos de camaradagem vale ouro. Vale mais que ouro. Arranje um confidente, mas cuidado! que seja mesmo de confiança.
  • Pratique a gratidão. Pense que aquele emprego lhe permite pagar a comida, a casa, a camisola, as férias, o que for... pense que aprende sempre alguma coisa com o que faz... pense que conheceu aquela pessoa graças ao trabalho... agradeça! Mais uma lei universal.
  • Ignore. Se não gosta do emprego devido a alguém que "lhe faz a vida negra": ignore! Todos aprendemos com os nossos erros e com o tempo. Aprendam também com os dos outros. Eu cometi este erro de dar demasiada importância a estúpidos, vezes demais. Não há maior desfeita que o desprezo.
E vocês gostam ou não do vosso emprego?
Acham estas dicas úteis?

sábado, 8 de novembro de 2014

O que é bom depressa passa

E amanhã já o último dia de uma semana de férias.
Alguns pensamentos que tive durante esta semana:


  1. Sempre que tiro férias e fico em casa, chove. Certo e sabido. Esteve aquele calor todo e na minha primeira hora de férias veio uma tempestade enorme e choveu toda a semana.
  2. É a maneira de eu descansar mais.
  3. Se fico muito tempo sem fazer nenhum sinto-me culpada. Tenho trabalhado nisso. Afinal férias são férias. E estas devem ter sido aquelas em que mais me dei ao luxo de ficar na cama a ver tv, por ex.
  4. Não andei com paciência para escrever, mas li muito.
  5. Ando a fazer do meu instagram, o meu blog diário. Por isso não se inibam! Sigam gente.
  6. O pão de soja sabe ao peixe.
  7. Melhor batido com a whey: abacaxi e laranja.
  8. Ando com um problemazito de saúde, já me está a enervar. Devido a este também estou temporariamente incapacitada de praticar exercício.
  9. Passo demasiado - DEMASIADO- tempo a ver o "Quem dá mais?" no canal A&E.
  10. Comprei duas camisolas, umas calças, um casaco, um soutien e meias. É mais roupa do que já comprei em mais de um ano.

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Ajudem a Bê a ajudar

Já leio a Bê há muitos, muitos anos.
É uma querida e tal como eu adora animais, principalmente gatos.
Mas neste aspecto a Bê é melhor do que eu, pois trata de gatos de rua. Esta semana teve uma crise com os gatinhos, que podem ler aqui.
A conta no veterinário já vai grande. Se puderem ajudar, enviem mail por favor para a Bárbara: barbaracreal@gmail.com
Podem ligar para a Clínica e confirmar a veracidade.

Se puderem ajudem, euro a euro a diferença é feita.

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Yoga - crown pose ou tittibhasana ou butterfly

Sei que para muita gente isto são ninharias, mas eu estou super contente por ter conseguido fazer esta pose pela primeira vez.  🙏
 💪a aproveitar as férias para praticar um pouco.

domingo, 2 de novembro de 2014

Who dated Who?* #1






Brad Pitt - Jennifer Aniston - John Mayer - Taylor Swift - Jake Gyllenhall - Natalie Portman




* porque se deve fazer o amor e não a guerra.

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Chinesices

A loja dos chineses aqui do lado deve estar a oferecer cuecas. É que só pode, com tanto carro estacionado em segunda mão, em cima da rotunda e dos passeios à volta.Nunca vi a coisa em tal estado.


segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Deus-ma-livre-e-guarde!!!!!

Vi a primeira árvore de Natal. Vade retro



Deprimi.


Vou só ali cortar os pulsos e já volto.

sábado, 25 de outubro de 2014

Homens que me tiram do sério #4

Fiz a primeira lista a 11/01/11, aqui.
Fiz a segunda lista a 19/10/12, aqui.
Fiz a terceira lista a 15/09/13, aqui.

Tem sido portanto uma lista por ano, pelo que hoje achei que já estava na hora de fazer outra (até porque não tarda acaba o ano, quanto mais se aproximar do Natal, mais eu vou andar sumida daqui).

Theo James
(Four no filme Divergente)
Andrew J. West
(Gareth no Walking Dead... e este dois primeiros episódios da 4ª temporada, hã??? Amazing. E este menino vai continuar por lá na 4ª e 5ª temporada)
E assim de repente não me apetece meter mais nenhum por isso ficam mais fotos destes dois:




segunda-feira, 20 de outubro de 2014

10 dias sem leite

Faz hoje dez dias que deixei de beber leite.
Já tinha sido um assunto discutido neste post, que data de Setembro de 2012.
Ainda não consegui perceber se me fazia mais mal que bem. Não noto grandes diferenças. Ando com a pele mais limpa, sem borbulhas... será disso ou coincidência?
De qualquer forma é uma grande conquista para mim aguentar tanto tempo sem beber leite. Era 1 litro por dia.
Para compensar decidi comprar Whey - proteína de soro do leite. Como é caríssimo nas lojas, mandei vir deste site. Demorou uma semana a chegar e por 1kg paguei 16€ (transportes incluídos).
Tem mil e um sabores à escolha, mandei vir framboesa. Quando se abre o saco cheira tão bem que dá vontade de comer o pó às colheres. Depois quando misturei com batidos deu-me vontade de vomitar. Só de uma vez achei o batido aceitável. Mas também ainda estou a começar a experimentar. É por tentativa e erro.
Logo, aguardam-se novos capítulos.

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Uma questão de Kardashian's

Quem costuma ler sabe que vejo o reality show (por acaso ultimamente nem por isso, mas pronto).
A minha preferida é a Khloé porque a acho muito parecida comigo a nível de feitios e pancas. O meu ódiozinho de estimação (e também não gosto lá muito da Kim) é a mainova, Kylie.
Mimada e invejosa.
Sigo-as no instagram. E o dela é só disto:



Tem 17 anos.
Não parece uma quarentona, divorciada, em busca de quem lhe dê calor?
E depois os comentários são todos:
"first lb"
"lb cb instantly first go"
"lb"
Então lá tive de ir ao Google ver que raio lb queria dizer... e pelos vistos é: little bitch/bastard.

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

O tempo não pára

Não estender a mão a quem merece, magoa. Eu sinto tudo cá dentro. As pessoas falam sem pensar, e eu perco horas a pensar no que disseram. Eu não queria ser assim, mas a natureza das pessoas é como é. E a minha é sentir tudo a peito, no peito. Quando é injusto, quando é ingrato. Cusquices e afins não me afectam. Injustiça e ingratidão, sim. Fazer mal a quem não fez mal nenhum. A minha tendência é para abrir a boca e deitar cá para fora. Fazer ver o ridículo da situação. Mas, quando as pessoas são de ser "má raça", são palavras que gasto à toa. Por isso, tenho calado. Dizem que faço bem. Não sei. Mas sei o que sinto, cá no peito.
Liguei o rádio, como sempre. Estava a tocar "o tempo não pára" da Mariza. Caíram-me as lágrimas, como sempre. Ouvir essa música faz-me pensar nele, o David. Sempre. Não éramos amigos chegados, mas foram quase quatro anos de trabalho. Seriam sete, se não fossem os três anos de baixa, em luta contra a doença. E finalmente voltou. A doença regredia. E voltou diferente. Eu continuava a mesma, tinha travado batalhas que me pareciam duríssimas, mas que nada eram comparadas com a dele. E um dia, uma pessoas dessas, "má raça", ofendeu-me. E o David sorriu-me e disse: "Não. A sério que não te queres importar com isto. Sabes a importância disto daqui a um mês? E daqui a três anos? E daqui a vinte? A vida é tão curta.Importa-te com as coisas boas. Eu já não me importo com estas coisas. A sério que não. Não quero saber de "guerras". Ele queria mostrar-me que este tipo de coisas não são nada, comparado com aquilo que é tudo: a saúde, os nossos, a alegria... o tempo. Coisa rara. O tempo dele foram 27 anos. E eu oiço a Mariza com as lágrimas a cair, a pensar que já não vou a tempo de pedir ao tempo mais tempo para o ver sorrir. E agradeço ao David. Não éramos amigos chegados, mas nos momentos em que o meu peito parece explodir de desilusão, penso nele e nas palavras dele. E o meu peito, agora em vez de raiva sente tristeza, por ele não ter tido mais tempo, sente saudade e sente que não posso perder sorrisos... mas posso perder estas "guerras", que não terão a mesma importância daqui a 1 mês, ou 3 anos, ou mesmo 20, que sejam.

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Bikini Body Guide 2 - review #1


E finalmente hoje iniciei o Bikini Body Guide 2 da Kayla Itsines.
Estive a ler o guia completo, basicamente ela explica as coisas melhor, ao pormenor mesmo, com curiosidades como altura do banco, peso das barras, etc. Tem mais exercícios e usa outros acessórios, nomeadamente a barra de pesos. Como eu não a tenho, continuo a usar só os pesos "dumblebell".
É na mesma linha que o guia anterior, mas com um treino semanal extra, desafios que podemos tentar superar só pelo gosto e pelo exercício extra. A Kayla é expert em saltos, pelo que já estou aqui KO.
Agora que comecei, o desafio passa por continuar. Dado que gostei dos resultados do 1º é mais essa a motivação.

domingo, 12 de outubro de 2014

James- Getting away with it (all messed up)


Acho que gosto de todas as músicas dos James.
O Tim Booth é como o Eddie Vedder, as letras deles são algo de fantático. Mesmo o Thom Yorke, dos Radiohead, escrevem com emoção.
E esta está bem apropriada para esta fase da minha vida:

Are you aching for the blade?
That's okay, we're insured
Are you aching for the grave?
That's okay, we're insured

Getting away with it, all messed up
Getting away with it, all messed up
That's the living

sábado, 11 de outubro de 2014

Mudança de visual

Aqui está o novo look.
Não é uma transformação radical. Não consigo cortar o cabelo, até porque ele demora uma eternidade a crescer. Mas passei de morena a loira outra vez. O marido prefere e para ser sincera eu também.
De há dois anos para cá fui à cabeleireira uma vez, cortar as pontas há uns meses.
Hoje senti-me triste por ela. Ainda me lembro de ser impossível fazer uma marcação ao Sábado - as clientes habituais preenchiam-lhe o dia. Era ela, a irmã e uma funcionária. Esperava-se para ser atendido. Era uma roda viva de cabelos, depilações e manicures.
Hoje passei por lá, sem marcação e não se passava nada. Já não há funcionária. Aliás até já se tinham mudado para a loja ao lado, mais pequena e sem sala de depilações/massagens.
Passou o tempo a tentar-me impingir um shampoo caríssimo.
Eu nunca fui muito adepta de cabeleireira, mas suponho que muita gente, em tempos de crise, comece os cortes por aí mesmo.
__________________
Quanto a mim estou de folga. Continuo exausta e ansiosa por me grudar no sofá a ver a nova temporada de Anatomia de Grey ou a continuar a ler No Limiar da Eternidade.
Mas além de já ter ido à cabeleireira, já fui ao supermercado, já fui comprar uma liquidificadora (finalmente!), já fiz almoço, já arrumei metade da casa e estou a ver se ganho forças para fazer a outra metade, e passar as pirâmides de roupa que ali tenho, não tarda competem com as do Egipto.
Folga de mulher nunca é mesmo folga, certo?

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

#100happydays Days 46 a 50

#SharkTank - o Lago dos Tubarões- é das poucas coisas que ainda me prendem à #TV. Adoro. #100happydays #day46

A lazy wakening... Yoghurt with granola, home made by me. #100happydays #day47

My cat doing yoga on my mat. Makes me laugh every time. #100happydays #day48 #cat #yoga

Sharing time with you. #100happydays #day49 #oneandonly

Car washing and get my pants all wet, with this heat, feels so good!!! #100happydays #day50

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Yoga

Hoje foi o dia em que fui experimentar uma verdadeira aula de Yoga.
A sala de aula

Foi no Centro Dinâmico de Yoga e fui com uma amiga. A aula não teve música, só a voz da professora para nos orientar, e se fosse só a voz estava tudo certo... só que a senhora de vez em quando levantava-se e vinha torcer-me corrigir a postura.
Foi difícil, muito difícil. Eu sou mais pessoa de música a bombar e exercício intenso. Mas, dado que agora tenho um trabalho que exige TANTO de mim fisicamente, e exige muita- MUITA- paciência, eu não tenho conseguido seguir o plano de treino.
Então o Yoga era ideal para continuar a treinar, alongar e meditar (tudo coisas mais do que necessárias). Não amei a aula, sabe Deus o esforço que fiz para não vomitar a bola de berlim que tinha comido antes. Mas que me fez bem, fez.
No fim, a professora chamou por mim e perguntou-me se eu fazia muita actividade física. Eu disse que sim, que o meu emprego é actividade física, e ela diz que deu para perceber pela cara de dor que eu fazia quando tinha de alongar muito as pernas.
Acho as aulas um bocado caras.. por isso a ver vamos.
Estou com este cargo há nem sequer dois meses. Um ano nisto e fico toda rota da coluna, etc... ai a minha vida...
Depois da aula e na volta para casa fui presenteada com uma chuvinha muito agradável, com trovoada a animar os céus, carro a 20km/h, quase a virar canoa... já espirrei, sem mentir 50x em 20 minutos, já estou constipada...

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Massagem


Lembram se de ter pedido contactos de massagistas?
Uma amiga recomendou-me uma, boa e barata, e hoje lá fui. Aqui, a pobretanas,  nunca tinha recebido uma massagem profissional,  de uma hora, com direito a música de passarinhos e tudo.
O mais perto que estou de receber massagens é quando suplico uma durante dias ao meu marido, e depois ele lá me aperta a pele com mais força junto ao pescoço durante 5 minutos, ao fim dos quais se diz cansado.
Ou então, quando a minha gata me apanha desprevenida e corre por cima de mim...ainda assim, melhor massagista que o meu marido.
E não me venham dizer coisas como: "O meu namorado faz-me todos os dias e faz bem!", eu também tive um namorado assim. Há 13 anos atrás, e agora é meu marido.
Bem, foi maravilhoso.
Da pontinha dos pés à pontinha da cabeça. Quando chegou às costas, única vez que interrompeu o silêncio, lá me disse: "Sabe que está cheia de contracturas?"

Sei, minha senhora. Ó se sei.

Sinto os nózinhos todos. Por isso estava desesperadinha por uma massagem. Quando saí de lá e entrei no carro perguntei ao marido porque é que cheirava ao frango. Pelos vistos, a franga era eu, por causa do óleo.
Recomendo. Se quiserem o contacto (é em Braga) mandem mail.

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Fosse eu corajosa


  • Despedia-me do trabalho. Nunca ganhei tão bem. Nunca me senti tão infeliz. Uns dias gosto, outros detesto. Mais pelas pessoas que rodeiam, do que pelo trabalho em si. Além de que detesto trabalhar em comércio, mas parece que para isso fui talhada.
  • Ia viver para outro país. Desde pequenina, recorda-mo a minha mãe, que eu digo que ia morar noutro país. Não França ou Suiça, aquele tipo de emigração: viver para ganhar dinheiro. Mas sim, Londres, por exemplo. Eu amo Londres. Sem dúvida alguma que me via a morar lá, e a ser feliz. Mesmo que trabalhasse em comércio. Tinha todo um novo mundo para descobrir.
  • Cortava o cabelo curto. Esticava. Mudava a cor. Uma mudança radical. Sempre tive o mesmo estilo de penteado, estou aborrecida.
  • Inscrevia-me de uma vez por todas nas aulas de Yoga. Sempre quis praticar, porque raio não ganho a coragem de começar a praticar num local profissional? Bem sei que não tenho equilíbrio e flexibilidade nenhuma, mas para isso é que ia praticar!!!
E eu sempre me achei pessoa de coragem... 

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

O meu dia numa parábola

Conta-se que certa vez uma cobra começou a perseguir um pirilampo.
Ele, coitado, fugia com medo da predadora, mas a cobra não desistia.
Um dia, já sem forças, o pirilampo parou e disse à cobra:

- Posso fazer-te três perguntas?
- Podes. Não costumo abrir precedentes, mas já que te vou comer, podes perguntar.
- Pertenço à tua cadeia alimentar?
- Não.
- Fiz-te algum mal?
- Não.
- Então porque é que me queres comer?

- Porque não suporto ver-te brilhar!...
_________________________________________________________
Só que esta pirilampa quanto mais é perseguida, mais forças ganha para continuar a brilhar... nem que seja para enervar.

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

E saber que me esperam 15h de trabalho, e que tenho de me por a pé daqui a 4h..e dormir, que é bonito, nada!!!!!!
Cá nervos.

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Mil novecentos e noventa e quatro

Contratei uma pessoa para a minha equipa que nasceu em 1994.
Caramba. Eu ainda me sinto tão jovem e já levo 10 anos de avanço. Daqui a contratar malta nascida nos anos 2000 é um salto. Eu sou de um milénio diferente!!!
Pela minha experiência, e não querendo ofender ninguém, é malta que não quer nada desta vida. São de uma geração que tiveram a vida facilitada, as mães tanto que querem fazer, que os estragam para a vida. Qualquer trabalho já é um abuso, e nem se recordam que estão a ser pagos.
Eu ainda levei vacas à ordenha. Eu com 1 4 anos trabalhava a tempo inteiro e tinha o ordenado maior de casa,  maior que o da minha irmã de 26. Assim falando pareço uma velha, mas tenho apenas 29 anos.
Também há malta da minha idade que não quer nada desta vida. E por acreditar que os de 1994 não são todos iguais, dei a oportunidade a este.

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

A voltar a respirar

Imagem do Instagram @yoga_girl
A-do-ro-a! E é ela que está a dar a aula, assim mesmo, em cima de pranchas.

Só agora me sinto a voltar à normalidade. 
A voltar a ter tempo (e paciência) para arrumar a casa, para ler se me apetecer, para visitar a mana e sobrinhas com calma, para vir ao blog, para praticar o meu rico exercício físico.
Mas só agora, e porque no trabalho esta semana foi atípica...
Para a semana, sei que vai ser outra vez o descalabro no emprego. Mas pelo menos agora tenho as folgas para acalmar e dedicar-me a estas coisas. 
Sem falta para a semana inicio o Bikini Body Guide 2.0 (se o quiserem enviem mail), mesmo sabendo a invasão de trabalho que me espera.

Estou a pensar inscrever-me numa escola de Ioga. Uma amiga quer ir e anda a "fazer-me a cabeça". 
Acho que me ia fazer bem, mas, mais uma vez, deixa lá ver se vou ter disponibilidade. 
Estou tãoooooo necessitada de energias positivas. Passo o dia a ouvir: "Não sei como aguentas!", "É muita coisa, não vais aguentar!", "Isso não vai dar certo!", "Para mim não era assim"... sei que a maior parte das pessoas nem falam por mal, simplesmente acham mesmo isso. Mas não se dão conta que assim estão a passar o negativismo deles para mim, em vez de me darem ânimo. E só com isso: palavras de encorajamento!, as coisas já eram mais fáceis de levar.