among us

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Dica de beleza - Cabelo


Como vivi sem isto até agora não sei... mas sei que desde que o comprei (há duas semanas) não vivo sem ele.
Eu que tenho cabelo ondulado, seco já dele e das mil e uma vezes que já fiz madeixas, nunca me tinha dado para usar sérum. Mas perdi o amor a 20€ e lá comprei este porque estava mesmo a precisar.
E uma só gota disto deixa o cabelo tão suave que é inacreditável.

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Ilhas gregas - fotos

Partilho agora algumas fotos das minhas férias:
Jantar no Avli Tou Theodori que falei no post sobre Mykonos



Mykonos

Milos
Santorini

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Planificar o dia perfeito

Ultimamente tenho lido bastante sobre como conseguir organizar o dia a dia, como alcançar o dia-a-dia perfeito para nós, e uma das perguntas básicas a esse respeito é: o que é quero realmente fazer?
O que é que me deixa feliz? Profissionalmente por exemplo...
Parece fácil e se calhar devia ser. Uma pessoa ter a certeza daquilo que realmente a deixaria feliz. O problema é quando somos pessoas criativas, inclinadas para as artes: música, pintura, escultura, design, escrita, teatro...
Quando se é feliz com algo mais pragmático é mais fácil canalizar os nossos objectivos. Agora neste país é muito difícil ser-se feliz a ser criativo e a conseguir pagar as contas...
Concluindo, não sou pessoa para saber o que realmente me deixaria feliz em termos práticos, porque não me parece alcançável. Então, vou tentando ser feliz com o dia a dia que já tenho, e que é bem melhor que o de muita gente.
De qualquer forma para quem quiser tentar pode sempre fazer o seguinte:

  1. Descrever e escrever em papel aquele que seria o nosso dia perfeito, a que horas acordar/deitar, o que fazer, com quem, etc...
  2. Ter consciência das coisas que fazem parte do nosso dia a dia actual e que não estão na tal lista
  3. Tentar eliminar essas coisas
  4. Tentar sempre alcançar o sucesso e nunca o perder de "vista", uma coisa aconselhada e que eu própria costumo fazer é usar como screensaver do telemóvel uma imagem inspiradora

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Série "Divergente"


Li os livros "Divergente", "Insurgente"e "Convergente" assim de enfiada em meia dúzia de dias. A história é boa, embora no terceiro livro patine um bocado. Agora estão muito na moda estas histórias de "experiências" com humanos futurísticas... basicamente é a mesma premissa utilizada pelo "Hunger Games" e o "Maze Runner"... e eu sou fã deste tipo de histórias.
O primeiro filme é muito fiel ao livro, já o segundo altera por completo alguns factos mas no fim a história essencial acaba por ir bater ao mesmo. Aliás nunca vi um filme feito a partir de um livro que fugisse tanto ao mesmo e que, no entanto, eu considere bons tanto o livro como o filme.
É claro que para render o peixe dividiram o último livro em duas partes no cinema.
Também me falta ainda ler o "Quatro" que conta a história vista pelo prisma do personagem Quatro. E minhas amigas se acertaram num casting de um actor foi neste: Theo James.



domingo, 13 de setembro de 2015

Formidable Stromae!

Só alguém muito, muito, muito, muito talentoso para me pôr a ouvir música em francês no repeat.
Já gostava de algumas músicas mais conhecidas dele, Alors on Dance e Papatouai... mas ouvindo o resto do álbum, Racine Carrée, dá para perceber que ele é mesmo bom. E os videoclips batem recordes de visualizações e também se percebe porquê. Para o vídeo de Formidable fingiu andar bêbado pelas ruas e mostrou como as pessoas em vez de o ajudarem, estavam mais interessadas em fotografá-lo ou filmar:

Recomendo também a AVF e a colaboração dele com a Lorde, para o filme Hunger Games:

Este vai ser enooooorme, digo-vos eu.

sábado, 12 de setembro de 2015

Dicas - Santorini

Continuando com a viagem:
08/09: Apanhar ferry para chegar às 12h05 a Santorini.
Só que já eram 13h30 porque os ferrys nunca chegam a horas a lado nenhum...

Fiquei alojada na Danae Villa. E aqui está o exemplo perfeito de um hotel que vale bem o dinheiro, pequeno, mas com quartos grandes, jacuzzi, piscina, excelente pequeno-almoço, uma dona extravagante mas muito simpática. 

Depois de nos instalarmos fomos conhecer o centro de Firá. Parece as Feiras Novas ou o S. João... lojinhas e lojinhas a vender coisas iguais... recordações, roupa de praia e muitas joalharias e bijuterias. O primeiro impacto da vista fantástica. Descemos as escadas para o velho porto a pé, muito cheiro a merda por causa dos burros que têm o ar mais infeliz de sempre. Subimos no teleférico. Ilha com preços nas coisas, valha-nos isso.

09/09: Aluguer de moto 4 (20€+10€ gasolina) para conhecer a ilha, que sempre é maior mas não tem muito mais que ver do que as outras. De manhã fomos a Akrotiri e à Red Beach que por acaso até se estava bem lá... almoçamos no hotel (compramos a comida num supermercado) e ficámos umas horas na piscina e jacuzzi, depois Imerovigli e seguimos para Oia, que supostamente tem um dos melhores pôr do sol do mundo. Muito onde tirar foto bonita, muito turista, tudo a monte para ver o pôr do sol. Pegámos na moto 4 descemos até À praia e ficámos só os dois, eu e marido, mesmo de frente ao pôr do sol e sim foi bonito, mas em termos gerais, o de Milos em Plaka é mais bonito.
Descobrimos uma tasca barata (não recomendo porque a comida é péssima) mas tinha bons preços, uma ventoínha e wi-fi.

10/10: Encher chouriços o dia TODO. Porque Santorini vê-se bem em dia e meio, e por isso este dia extra foi a ver as mesmas coisas, a entrar nas mesmas lojas, a bater as mesmas fotos... Acordar às 8h e só ter voo às 3h30. Por falar nisso o aeroporto parece um galinheiro... depois chegar a Barcelona às 7h de lá... esperar até às 10h pelo voo. Só que foi até às 11h, que atrasou como tudo nesta viagem...
Chegar às 12h de cá e só aterrar na cama Às 14h... 33h acordados: NÃO RECOMENDO!!! ESTOU AQUI PODRE!!!

Considerações gerais sobre Santorini:
  1. É maior mas não tem mais que ver
  2. Bonita para as fotos e absolutamente MAIS NADA! Não passem lá mais de dia e meio, vão cortar pulsos...
  3. Mais barata que Mykonos e tem preço nas coisas e ninguém me tentou aldrabar.
  4. Cumprem mais as regras de trânsito

PORMENOR GERAL DA GRÉCIA:
Em todas as ilhas se ligávamos a TV só davam filmes antigos, a preto e branco, ou então dos inícios de 2000 no máximo. As séries eram as dos anos 90: Xena, a princesa guerreira, etc... música era Abba e outros que tais... comecei a achar estranho... a dona do hotel em Santorini lá me explicou que a crise é tanta que o governo deles não compra programas de tv recentes, então vêem e ouvem as antiguidades... nas ilhas nota-se o desespero por dinheiro, mas eles têm o turismo... no continente há 80% da população desempregada. Conseguem imaginar?

Dicas - Milos

Continuando com a viagem:

05/09: Manhã a fazer tempo no centro de Mykonos, apanhar ferry para chegar a Milos às 21h. 
  Só que foi só quase à uma da manhã, porque na Grécia a organização é tanta que nunca se chegou a  horas a lado nenhum.
Fiquei alojada no Dionisis Hotel e recomendo. Super perto do Porto. A ilha foi a minha preferida, pequena mas com praias de sonho.

06/09: Saímos eram quase 10h30 , no Porto ainda só restava um barco, o Andrómeda, para fazer a visita a Kleftiko,uma praia só acessível por barco. 
Pagámos 40€/ pessoa e foi das 11h às 19h. Supostamente o preço incluía comida para todo o dia e a gente acreditou, porque nessa altura ainda só nos estávamos a começar a aperceber que os gregos são óptimos mentirosos e não têm qualquer escrúpulo em roubar turistas. Em relação a esse assunto, a única comida que serviram o dia TODO foi ás 15h30 uns pedaços de pão com molhos tradicionais, como o de iogurte. Pelas 17h param numa taberna, isolada junto ao mar, e quem quiser pode comer... e pagar. E dada a fome é o que fazemos.
Tirando isso foi o meu dia preferido, porque o passeio é bonito, as águas cristalinas, o tempo estava maravilhoso, recomendo mesmo!

07/09: Aluguer de moto 4 (25€+5€ gasolina) para explorar o resto da ilha, e com isso refiro-me a praias como Sarakiniko, a praia branca, boa para fotos mas não para ficar. E Tsigrado, só acessível com uma corda e escadas mas que vale a pena porque a praia é mesmo top. Visita a Pollonia, vila tradicional...
De praia em praia acabamos o dia em Plaka, junto ao castelo , a ver um pôr do sol de cortar a respiração. A sério. 

Considerações gerais sobre a ilha:
  1. Tal como em Mykonos é ver quem saca mais dinheiro ao turista.
  2. Comida muito cara e nenhuma que mereça ser mencionada.
  3. Cuidado a andar de scooter. Se não estão habituados paguem mais e andem de moto 4. Nesta ilha vimos TANTOS turistas com os braços e os joelhos todos f*didos porque caíram.
  4. Cuidado com o calor... íamos a sair do hotel vem um casal francês numa scooter, a mulher, grávida, desmaia e cai ao chão. Fomos ajudá-los mas estava a ver que ela se ía ali... desidratação.... mais uma que ficou com os braços jeitosos da queda.
08/09: Apanhar ferry para chegar às 12h05 a Santorini.
Só que já eram 13h30 porque os ferrys nunca chegam a horas a lado nenhum...

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Dicas - Mykonos

Ainda estou a "ressacar", cheguei hoje, estive 33h sem dormir, um recorde que espero nunca vir a bater. Dormi 3h (nunca consigo dormir muito de dia) e sinto que me passou um camião por cima.
Quem me segue no instagram ou snapchat (@pandaquerida) foi acompanhando a viagem.
Deixo aqui algumas considerações com vista a ajudar futuros viajantes.

O meu itinerário foi:
03/09: Chegar âs 6h a Mykonos.
  Só que foi ao meio-dia, dado que o avião não conseguia aterrar e fomos parar a Atenas e seis horas mais tarde é que aterramos na ilha.

  • Fiquei alojada no Dina´s Room, que trataram do transfer e recomendo. Na primeira tarde explorámos o centro, já que é tão perto do hotel: moínhos, Little Venice, e aquelas ruas com casinhas brancas com portas e janelas azuis, e montes de lojas todas bonitinhas dos postais. 

04/09: aluguer de moto 4 (25€+5€ gasolina) e explorar a ilha. Não percam muito tempo com as praias mais conhecidas tipo Paradise Beach e Super Paradise. Chega-se lá e têm o areal cheio de cadeiras pagas (caras) pertencentes aos bares e apenas uns 3 metros de areia livre para estender a toalha. Não estou a brincar é mesmo só uma esquina. Infelizmente eu não sabia isto e perdi muito tempo nas conhecidas, porque depois quando fui para as menos conhecidas, como Kalo Livadi já o dia ia a mais de meio, e aí sim! praias lindas e acessíveis.
Jantar no melhor restaurante de sempre. Atenção:

DE SEMPRE

Avli Tou Thodori em frente à praia de Psarou, pagámos 31€ pelos pratos principais e duas colas. Mas eles ofereceram-nos as entradas, uma garrafa de vinho e uma sobremesa. Restaurante gourmet mas daqueles onde se enche barriga. Simplesmente a melhor comida de sempre. Melhor que a da minha mãe e para eu dizer isto, quer dizer muito. Se tivesse ficado na ilha mais tempo, almoçava e jantava lá todos os dias, vos garanto.

Considerações gerais sobre a ilha:
  1. Como todas as outras achei-a pequena , para ver o essencial dia e meio chega, para curtir as praias aguenta-se mais tempo.
  2. Extremamente cara, mas assim EXTREMAMENTE CARA. Preços para turista mesmo, cervejas a 6€, garrafa de água pequena a 2€. Pedíamos duas colas e eram 7€.
  3. Tal como em Milos, não marcam preço em NADA. E dependendo do funcionário, hora do dia, disposição, sei lá, do pessoal cobram preços diferentes para a mesma coisa
  4. SÓ ACEITAM DINHEIRO. Por causa da crise e de não poderem levantar o dinheiro que têm nas contas, para fugir a impostos...
  5. Trânsito caótico, mas todos se entendem.
  6. O marido chateou tanto que lá fomos à noite à Paradise Beaxh, para assistir àquela que devia ser uma das melhores "beach party" do mundo. Vinte gatos pingados, podres de bêbados a fazer moche ao som de um DJzeco...
Deixo fotos para mais tarde, um post só.

05/09: Manhã a fazer tempo no centro de Mykonos, apanhar ferry para chegar a Milos às 21h. 
  Só que foi só quase à uma da manhã, porque na Grécia a organização é tanta que nunca se chegou a horas a lado nenhum.