among us

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Cliente Tuga #1

O cliente típico português vai começar a ser dissecado por mim. Porque eu atendo tantos, há tanto tempo, já vi e ouvi tanta coisa, que já posso escrever um livro sobre isso.
Será que alguém se vai rever nos meus textos? Será que há mais pessoas desse lado, que trabalhando no comércio como eu, identificam as características? A ver vamos.
Podia começar por muito lado. Mas hoje apetece-me começar pelo:

"Eu venho cá com uma catana e mato-vos a todos!"

E quem é que proferiu esta frase? O Rambo? Não! O senhor que comprou um artigo há 3 meses atrás, o deixou cair ao chão, partiu o vidro e queria um novo (e teve). Porque o cliente tuga, quer, pode e manda!
Claro que a culpa é da loja onde comprou o artigo, quem os manda vender coisas com vidros que se partem se os deixarmos cair ao chão? Como se atrevem a recusar dar um novo? Eu acho que além da catana devia mesmo trazer o Rambo, ou a noiva do Kill Bill, para o ajudar a esquartejar os seres repelentes, que têm por sina nesta vida aturar almas iluminadas, como ele.
Ultrapassando a questão da educação, fica a questão de achar que não se tem responsabilidade pelo que se estraga. Ou a chico esperteza...
Há muitos anos atrás trabalhei numa conceituada sapataria, o calçado lá vendido não era para qualquer carteira, mas verdade seja dita, o calçado era bom. Tive uns ténis que andei com eles até à exaustão, durante 6 anos e só ao fim desse tempo é que tive de os deitar fora.
Certo dia uma senhora entrou na loja com os seus 4 filhos rapazes. Comprou ténis para todos, deixou lá uma pequena fortuna.
Cerca de 2 meses depois veio reclamar na loja, que uns ténis tão caros não se podiam ter estragado em tão pouco tempo. Claramente os miúdos jogavam à bola (e não devia ser pouco) com eles e é claro que o aspecto já não era o melhor. Mas o cliente tem razão e a gerente trocou-lhe os 4 pares de ténis. É prejuízo, mas é uma boa cliente e não se vai perder...
Eis que outros 3 meses depois a senhora voltou com os 4 miúdos. Era vê-los a rastejar pelo chão da loja e a correr que nem doidos. E "ai que estão na mesma e agora que vamos para o Inverno até é melhor trocar por umas botas". E se lhe deram a razão da primeira vez, porquê negar a segunda?
Portanto pelo preço de 4, já ia em 12 pares de calçado... afinal, se calhar ela não gastou uma fortuna. Se calhar, poupou.
Pois essa pessoa voltava à loja para reclamar de 3/4 em 3/4 meses... Até chegar ao ponto da mesma gerente, farta de ter de justificar o prejuízo e sujeita a perder o emprego por causa disso, lá preferiu devolver o dinheiro pago há já mais de um ano atrás e dizer à senhora que não lhe iam vender mais calçado.

E foi assim que uma cliente tuga calçou 4 filhos com bom calçado durante várias estações e sem gastar chavo.
E esta, hein?

PS. E o que é que pode um funcionário responder a um parvalhão que lhe grita: "Venho cá com uma catana e mato-vos a todos"?
Resposta: Nada.
Porque quer manter o emprego. Porque esse mesmo cliente na rua, de igual para igual, que se atrevesse a proferir tais palavras ao mesmo funcionário e via com que paus se fazem uma canoa. Gritar impropérios a quem se sabe que não se pode defender tem um nome: cobardia.

6 comentários:

Palavra Já Perdida disse...

Mas as pessoas andam parvas?
Ai fogo ... olha que se eu ouvisse isso, não sei se me calava!
Porra !!
E quanto a essa senhora... inteligente uh ?
-_-

Sílvia disse...

Escreve, a sério escreve. Eu também ouço cada uma que pudesse eu responder e eles nem sabiam onde se meter. Podem fazer a maior porcaria mas têm que ter sempre razão.

Na America Profunda disse...

Ui ate da' medo credo que mundo triste em que estamos
bjoo

Lúcia Fonseca disse...

Ai como eu te compreendo. No meu caso não é cara-à-cara mas é num call center. Mas também temos que ouvir tanto e estar calados. As pessoas andam loucas. E olha que quando dizem isso de pegar numa catana e de vos ir matar se calhar ele era bem capaz de fazer isso.

S* disse...

Mas que bicho do mato, que asco de gente.

Evy Percebes disse...

Pois é quem atende ao publico aguenta e não pode abrir a boca! Eu trabalho tb em atendimento ao publico e acho que cada vez mais as pessoas estão mais malucas e fazem coisas nunca vistas.
Nós é que os temos de aturar :S