among us

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Porque é importante saber quando dar a mão à palmatória

Não vou prosseguir com o Mestrado.
Já tive teste de Matemática e tirei positiva. Sei que sou capaz de tirar o Mestrado. Sempre fui boa aluna, nunca tirei sequer um teste negativo em 17 anos de estudos.
Mas por saber o quanto me vou aplicar, o quanto eu vou dedicar do meu tempo, que sei que mais me vale parar já.
Quando me candidatei não tinha, no emprego, o cargo que tenho hoje. Está a ser um osso duro de roer. Chego ao fim do dia KO.
E as minhas folgas são passadas em aulas. 
Aulas que, achei, me iam entusiasmar. A verdade é que as aulas "normais" até ainda não começaram, durante estas duas semanas só tive Matemática, em modo intensivo. E sei que não posso avaliar as outras aulas com base nesta. Mas sei como me sinto quando, na minha folga, tenho de ir para a Universidade o dia todo, chegar a casa e estudar, e no dia a seguir estar fresca para um emprego que exige muito física e psicologicamente.
E quando começarem os trabalhos de grupo a torto e direito? E os exames? 
E eu que não me sinto nada bem dentro da Universidade? Não gostei nada de lá andar a primeira vez, e pensei que já tivesse desenjoado mas pelos vistos não. 
Ia dar cabo da minha sanidade mental nestes dois anos. E balancei muito, se ia valer a pena. Nunca saberei, mas a verdade é que gestores de topo são quase sempre homens. E eu não tenho nervos para gestora de topo. Com qualquer coisa fico sem dormir. 
E não quero ficar sem dormir nos próximos dois anos.

7 comentários:

Miss Purple disse...

Se foi o melhor para ti, então fizeste muito de ti. Realmente iria exigir imenso de ti e mal ias ter tempo para respirar..
Foi o melhor. É o que importa.

Timtim Tim disse...

Sempre pode ficar em stand by. Eu tirei um curso de 5 anos e voltei à faculdade aos 38 anos para o Mestrado.

R* disse...

Acho que fizeste o melhor...
Sinceramente no post anterior (que falaste do tema) achei logo que esta era a melhor opção :)

Mas boa, é muito bom saber reconhecer as coisas, dar a mão à palmatória, como tu dizes :)

Beijinho e mil sorte :)

Ana das Pontas disse...

Eu gostava muito de tirar uma pós graduacao este ano. Mas tb já sei que me ia custar horrores ter de ir para as aulas até à meia noite depois de um dia de trabalho, portanto mais vale estar quietinha. Falei com a faculdade e deixam-me fazer alguns módulos da pós graduacao a vulso. E pronto, assim já sou mais feliz. :)

Lúcia Fonseca disse...

O melhor mesmo é sentir que decidimos corretamente. Quando não dá, não dá e pronto. E a saúde mental é o mais importante.

J. disse...

Descobri o teu blog agora mesmo e posso dizer-te que já viraste uma das inspirações do mundo da blogosfera.

É muito bom ser-se humilde a este ponto, perceber as nossas fragilidades e termos as nossas ambições. Por vezes, é preciso recuar um pouco para conseguirmos avançar melhor e mais fortes. Mas daquilo que percebi, vais conseguir facilmente.

7:00 am Blog

Panda disse...

Esse é um grande elogio J. OBRIGADO. espero não desiludir.