among us

sábado, 13 de setembro de 2014

Ainda sobre o Mestrado

Começo a dar-me conta de tudo.
Que não é só a dificuldade, melhor ou pior faz-se. São os 1750€/ano.
É pagar para perder o meu tempo livre, para dar cabo da cabeça... e a troco de quê?
De acrescentar no currrículo: Mestre em Gestão?

5 comentários:

R* disse...

Pois... Eu por acaso estou agora a acabar o Mestrado e ocorre-me este pensamento... 2500€ para quê? Para nada...

Fernanda disse...

Não a quero desanimar,Pandinha, mas realmente com um curso de letras e, não tendo bases do secundário em matemática, isso é mesmo chinês, turco, árabe, etc,etc,etc. A matemática que se dá até ao 9º ano, não tem nada a ver com isso e é quase irrelevante para o efeito. Mesmo os que têm formação em matemática do secundário se vêm em "palpos de aranha" com cursos onde a matemática é rainha (que o diga o meu vizinho que já leva 5 anos para fazer 3 anos de gestão). Ora o mestrado ainda deve ser mais puxado, exatamente porque o professor parte do princípio que quem lá está já fez a respetiva licenciatura na área. Mas se gosta, vá em frente! Pode demorar mais tempo, mas há de conseguir.(convinha-lhe umas "explicaçoeszitas" para conseguir acompanhar, no início. Se deixar passar muita matéria vai ser mais difícil).

A Bomboca Mais Gostosa disse...

Panda, não quero ser rude, não disso, mas um mestrado em Gestão para quem vem da área das letras, é capaz de não ser o mais adequado. Para além da matemática, como já falaste, vais ter cadeiras para as quais não tens bases, como Contabilidade, Economias e afins. Bem, de qualquer das formas, força!

C SS disse...

Eu, por um mestrado na mesma área, numa faculdade PÚBLICA deixei, por ano, mais do dobro do que está a referir. Dói mesmo.

recibo disse...

Também me (re)inscrevi no mestrado. Talvez não venha a servir mesmo para nada, mas fi-lo por mim, para me sentir mais realizada. (e para ver se pessoas com mestrado integrado deixam de me passar à frente em concursos públicos, quando temos os mesmos anos de serviço)