among us

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Estudar a vida


Hoje um colega de trabalho, com uma filha no 12º ano, perguntou-me que curso é que eu aconselhava para a filha dele se candidatar.
Mal ele fez a pergunta dei comigo a pensar que era uma questão muito difícil de se responder.
"Ela tem boas notas? Que tal a matemática dela?"
"Sim, tem boas notas e não gosta muito de matemática mas ainda assim tira boas notas."
"Medicina ou Engenharia Informática?!?"
"Acho que para Medicina não chegam as notas e Engenharia Informática deve ter muita matemática, não?"
...
Hmmm
...
"Olha isto está tão mau mas tão mau, que sinceramente nem aconselho a ir para a Universidade. Cursos de letras é para esquecer (muito menos o meu - Comunicação Social/ Jornalismo), Gestão e Contabilidades é o que não falta por aí, as Engenharias poucas escapam... não faço a mínima ideia."

Eu sinceramente acho que hoje em dia mais vale apostar desde cedo numa profissão liberal: cabeleireira, mecânico, canalizador, electricista, técnico de frio, aplicador de pladur... é que estamos a "andar" para trás neste país, e as profissões que eram valorizadas há 20 anos não são as mesmas de agora. Que vida tem hoje em dia um professor em início de carreira? Um funcionário público? Um jornalista? Estar longe de casa, recibos verdes, horários incompletos ou sobrecarregados, instabilidade... e não estou a ver isto a caminhar para melhor. Infelizmente.

5 comentários:

100 Pretensões disse...

Realmente é bem verdade, esta é uma altura assim, ser licenciado s´prejudica, eu por mim falo. No entano, continuo a defender a frequência da universidade, para quem tem essapossibilidade, a escolha do curso é que deve ser muito bem analisada.
beijinhos*

Panda disse...

Olá 100 pretensões,
eu costumo dizer que o curso ninguém mo tira, apesar de não estar na área. E sim a escolha de curso tem de ser cada vez mais pensada. ***

Petinga disse...

Sob pena de parecer radical ou reaccionário, aqui vai a minha opiniao:
O problema vem realmente todo de pessoas que acham que teem que tirar um curso superior só porque sim. De putos que crescem a achar que o que era fixe era tirar um curso de jogador de futebol, de apresentador de programas de entretenimento ou de Paris Hilton (isso é que havia de ser um curso com procura!). Resultado: uma "overdose" de licenciados às tres pancadas com canudo que nao sabem nada, mas inundam o mercado de trabalho. A tendencia já se comecou a alastrar para os Doutoramentos - cada vez mais pessoas tiram doutoramentos, o que torna necessário fazer Pós-Doutoramentos para tentar valorizar e distinguir um bocadito o CV... e continuamos nesta infindável roda-viva.
O teu último parágrafo é lapidar. Mas experimenta dizer ao teu colega que a filha dele devia era especializar-se numa profissao liberal! Se correres depressa talvez evites a monumental estalada que ele te aplicará em 3 tempos.

Cumprimentos, o blog é muito interessante.

Panda disse...

Petinga, sim parte do problema passa por aquilo que referiste. Quanto aos cursos de Paris Hilton penso que já os há, nomeadamente em "Casas do Segredo", "Morangos com Açúcar" e outros que tais.
Curiosamente eu referi o último parágrafo ao meu colega ao que ele apenas respondeu: "Pois mas isso são profissões melhores para homens." ... verdade. lol

AVOGI disse...

hoje em dia está tudo tao difícil de escolher por causa das notas que cada vez mais se inflacionam. h´aque estudar e muito a boa nota alta permite escolher o curso que se quer. kis :):)