among us

domingo, 27 de abril de 2014

Eu e os telefones

Eu tenho muitas neuroses. Sou pessoa que se enerva com facilidade.
Dá-me forte e passa rápido. A não ser que me magoem os sentimentos, aí não esqueço.
Mas não é disso que quero falar.
Detesto telefones e telemóveis. A pior parte do meu emprego? Quando o telefone toca.
Apetece-me logo agarrar nela e, pimbas, na parede. Acho extremamente incomodativo. A gente está sossegada, a trabalhar, concentrada, e de repente aquela porcaria começa trrrim trrrimm. Detesto.
Talvez porque lá também se abuse do telefone, ligam-me por tudo e por nada.

E sem ser no trabalho também não gosto. Sou capaz de passar um dia sem ligar a mínima para o telemóvel, aliás pego mais nele porque quero ir à net num instante ver qualquer coisa. Esqueço-me constantemente dele em casa e apanho sustos a achar que já o perdi.
Tolero duas chamadas: a da mãe e a do marido, durante o tempo que quiserem. Uma vez ao fim do dia.
Digam tudo nessa chamada, se me estão a ligar agora e daqui a 5 minutos, já começo a olhar de lado para o bicho.
Se acontece algo fora do comum e me começam a ligar pessoas de enfiada, a vontade é gritar: "Deixem-me sossegada." Prefiro falar pessoalmente com as pessoas, ou até mesmo por escrito num chat, do que ao telefone.
Enfim, nóias. Paranóias.

5 comentários:

Anna Marian disse...

Compreendo-te bem!! Eu e os telefones tambem nao somos os melhores amigos :(( sao realmente um objecto que me deixa inquieta. Quanto mais nao seja por perturbar o que estamos a fazer. Beijinho xx

D* disse...

Tambem sou assim. Mandem mensagens, falem no chat, qualquer coisa. Ao telefone é que não

Miss Purple disse...

ÀS vezes também prefiro mensagem do que falar mesmo...

Lúcia Fonseca disse...

Sim, tudo menos ao telefone que o meu trabalho é passar o dia todo agarrado a um.

C*inderela disse...

Compreendo-te perfeitamente. É algo irritante, só uso o telemóvel em último caso. Prefiro falar pessoalmente ou no chat do facebook.

Bjokas*