among us

domingo, 30 de março de 2014

Cliente Tuga #5

"Pode chamar-me um homem, que perceba disto?"

O cliente tuga é sexista. Há áreas que são de mulheres e áreas que são de homens, e não gostam cá de misturas. Sejam clientes homens ou mulheres.
Ora, eu tenho azar porque estou numa área marcadamente masculina. Dos meus colegas vendedores, eu sou a única mulher. E como sou a mais antiga, até sou a que mais percebe da coisa. Mas é certo e sabido, e aposto o que quiserem na hora, que se eu estiver ao lado de um dos meus colegas, os clientes passam por mim e dirigem-se a um dos rapazes. Ainda que eu esteja disponível e eles não. Ainda que eu esteja mais perto e eles não. Ainda que eu até seja simpática e me mostre disponível.
Porque é muito difícil aceitar que uma mulher perceba de electricidade, de voltagens, de cabos, de dB, ohm ou mA...
O maior cúmulo aconteceu-me quando estava a atender um cliente, um rapaz novinho, estávamos a falar de pilhas e ele (cliente) estava a dar-me a opinião acerca de uma marca. Chega um outro cliente (um senhor nos seus 50 anos) e dirige-se não a mim, mas ao cliente que eu já estava a atender, e começa a fazer-lhe perguntas sobre um carregador. O rapaz primeiro fez ar de espanto, depois sorriu e disse: desculpe, mas eu não trabalho aqui. E eu acrescentei: pois, como pode ver pela farda, a funcionária sou eu. E o homem, em vez de pedir desculpas, reforça a ideia: ah, eu vi um homem, pensei que fosse ele o funcionário.
O problema agrava-se quando na ausência de outro funcionário têm mesmo de ser atendidos pela mulher, e ainda por cima, acham que sabem mais, quando não sabem. Porque quando realmente sabem mais do que eu, acreditem sou a primeira a dizer-lhes. 
Certo dia um senhor chama-me e pergunta-me a diferença entre dois cabos, pareciam-lhe iguais. Eu lá lhe disse que de facto eram iguais, eram da mesma marca, tinham a mesma referência, era o mesmo cabo, só que a marca estava a remodelar as embalagens e ainda tínhamos cabos na embalagem antiga e outros que tinham chegado mais recentemente na nova. Resposta dele: "Não me pode chamar um homem... que perceba disto?"
A burros destes já não há o que fazer. A salvação já os ultrapassa.
Também já me pediram ajuda com máquinas de depilar, dado não ser algo do qual eu perceba, chamei um colega mais especializado. Ao vê-lo, a senhora disse-me: Ai, vai ser ELE que me vai saber ajudar com máquinas de depilar????? E eu: Claro... como é que acha que ele se mantém limpo e sedoso?
Eu nem sei como há, por exemplo, pessoas que vendem artigos para bébé e nunca tiveram filhos! Espero que funcionários de Chicco, etc... seja tudo malta reprodutora, senão que autoridade têm para falar do artigo?
Resta salientar que sempre, mas sempre, que um cliente me ignora propositadamente para ir ter com um dos colegas homens, eles fazem sempre questão de dizer que não sabem a resposta e chamam por mim. 
Continuo a achar bonito da parte deles, mas inútil porque assim acabo por atender sempre alminhas cuja ignorância se pode apegar...

2 comentários:

Evy Percebes disse...

Ha sempre esses chicos espertos! Só ficamos com vontade de os mandar para aquele sitio que nós sabemos...enfim...

Anna Marian disse...

E quem diz portugueses diz ingleses, franceses, espanhois, americanos... enfim. Idiotas ha em todo o lado infelizmente ! Beijinho x