among us

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

O mundo do autismo

"O autismo é uma disfunção global do desenvolvimento. É uma alteração que afeta a capacidade de comunicação do indivíduo, de socialização (estabelecer relacionamentos) e de comportamento (responder apropriadamente ao ambiente — segundo as normas que regulam essas respostas)." Wikipedia

Reparei nele ao de leve como em todos os miúdos que me interrompem o trabalho. Mais um.
No dia a seguir à mesma hora reparei que lá estava ele, quase colado à televisão e pensei para os meus botões que já tinha idade para perceber que não precisava de ficar com o nariz encostado ao ecrã.
No terceiro dia reparei que ele praticamente arrastava o pai- um homem baixo, muito magro, que se veste sempre de preto- e quando chegou junto à consola arrancou o comando das mãos de um meia leca, que começou a barafustar. O pai tirou-lhe o comando da mão a custo e devolveu-o a quem já estava a brincar. Teve de segurar no filho com ambos os braços à volta do seu corpo. Foi aí que percebi.

Meses depois já falo com o pai dele como quem fala com um amigo. O filho tem 11 anos e é autista funcional. Praticamente não fala e raramente interage connosco, deixa-me tirar-lhe o comando da mão para trocar a bateria, mas tenho de ser rápida. Pede todos os dias para vir à nossa loja apesar de serem de outra cidade. O pai já tentou levá-lo a outras mais perto de casa, ele agora recusa-se a sair do carro, a não ser que esteja na nossa, aí corre.
Tem uma memória de elefante, adora jogos, mesmo de estratégia, safa-se muito bem com computadores e solta muito raramente umas palavras em inglês, como quando tem algum puto melga sempre de volta dele a dizer: "Deixas-me jogar a seguir? Agora era  a minha vez! E porque é que não me deixas jogar? Isto não é teu!", normalmente ele ignora-os, hoje disse : No way! Foi a primeira vez que o ouvi falar.

O pai faz vários quilómetros praticamente todos os dias para ver o filho jogar durante uma hora. Fala-me dele com um orgulho enorme, aconselha-me livros sobre autismo, conta-me como ele por vezes chora muito e o pai não sabe o que fazer porque o filho não sabe expressar o que o incomoda... e eu penso que os pais que se queixam dos filhos irrequietos não sabem como têm a vida facilitada.

14 comentários:

Dark angel disse...

Na minha turma há uma autista. Pior que fazer maus juízos dela ( como todos fizémos porque não sabíamos ), foi não sabermos como agir quando descobrimos. Depois disto fomos tentar saber mais sobre o autismo, para naquilo que nos fosse possível a ajudar, ou que mais não fosse, não a ferir... Eles não são doentes... são muito mais inteligentes que nós em algumas coisas... são é diferentes e temos que saber como lidar com eles...
Parabéns pelo tema, boa semana*

S* disse...

Totalmente... as crianças podem ser irritantes mas se forem saudáveis não há nada de mal... são somente crianças. Um filho que não seja totalmente saudável deve ser a maior dor... mas nem por isso um menor orgulho. :)

Nokas disse...

É uma vida muito complicada, e nem toda a gente sabe agir da melhor forma perante situações dessas...

ariel disse...

é um mundo mto interessante o dos autista...fiz montes de trabalhos sobre isso para a minha pos graduação...e deve ser um desafio trabalhar com eles! mal posso esperar

M. disse...

É uma merda injusta. Como muitas outras. Resta amenizar e aprender com.

Pudesse eu...

teorianasnuvens disse...

Olha eu li um livro muito interessante sobre autismo. Não sabia muito sobre a doença e digo-te que o livro comoveu-me.
O título é Um Amigo Chamado Henry e recomendo vivamente.

A Paraíso disse...

Excelente discrição do autismo! Sem julgamentos, sem falsas moralidades do "coitadinho". E grande pai!

Isabel Santos disse...

PANDA QUERIDA
TOMEI A LIBERDADE DE PUBLICAR ESTE ARTIGO NO BLOGUE DO MEU NETO.
É UMA HISTÓRIA COMO TANTAS OUTRAS QUE EU VEJO NO DIA A DIA MAS TOCOU-ME MUITO,PORQUE QUANDO ELES NÃO FALAM TEMOS DE PASSAR PARA O SEU MUNDO E ENTENDÊ-LOS,TENDANDO TB INTEGRÁ-LOS NA SOCIEDADE E QUE ESTA ACEITE AS DIFERENÇAS.
OBRIGADA

Sharon den Adel disse...

antigamente o autismo era visto como um bicho de sete cabeças. hoje, felizmente, já se aprendeu a conviver melhor com este disturbio... e percebeu-se que uma criança autista tem enorme riqueza a ser "explorada", é uma criança que, sabendo levar, tem um encanto extra-especial!

Panda disse...

Olá a todas, não tenho tido tempo para comentar.
Realmente eles têm problemas mais a nível social, porque noutras coisas são muito mais espertos do que uma criança normal.
Aquele miúdo é capaz de escrever numa composição com exactidão tudo o que tenho dentro da loja e nem eu que passo lá 5 dias por semana, 8h no mínimo, sei.

Isabel vou visitar o blog do seu neto.

Pimpinela disse...

Adorei o post*** :)
Tenho um irmão com sindrome down, que por x tbem tem crises de autismo..por isso entendo bem o que é isso, e adorei mesmo o post** É sp bom, ler mais sobre eles, no nosso dia-a-dia! :)
bjinho****

Olhos Dourados disse...

Conheço uma manina que tem o sindrome de Asperger, penso que é uma coisa semelhante.

Sharon den Adel disse...

Pimpinela, espero que não me leves a mal, mas não existem "crises de autismo" (espero que não tenha sido nenhum médica a dizer-te isso).ou se é ou não se é. o mais provável é que o teu irmão tenha características autistas,como muitas pessoas com síndrome de down.daí que também se verifique que muitas crianças/pessoas com este síndrome, são muito inteligentes em determinadas áreas:)

Panda disse...

Pimpinela,
imagino que não deve ser fácil ter um irmão especial mas ao ver o verdadeiro orgulho com que aquele homem fala do filho, isso deixa-me mais contente.
Beijos