among us

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

A montanha-russa de emoções

Isto de não ter controlo sobre as emoções é ... esquisito. Pelo menos é assim que me sinto: sem controlo das minhas emoções. Às vezes quando dou por ela já estou a chorar...
Na terça fui-me muito abaixo, o meu chefe falou comigo: "noto que perdeste a tua alegria"... balancei entre pedir-lhe para me despromover mas não o fiz... suponho que dando tempo ao tempo e com ajuda da medicação, me vá sentir melhor e depois podia arrepender-me. Pareço o "tolo em cima da ponte", não sei para que lado hei-de ir...
Na quarta fiz os exames e ecografias que a médica mandou, aparentemente está tudo ok, o que só vem confirmar que o psicológico é que está a bater mal. Fui visitar os meus pais, encontrei a minha mãe toda vestido de preto. Faleceu o meu tio, o irmão mais novo dela, cancro. Não éramos chegados, ele mora em França e eu já não o via há quase 20 anos.
Nesse dia "obriguei-me" a ir correr, tenho de me forçar a fazer as coisas que antes fazia com alegria. Não posso continuar a sair do trabalho e enfiar-me na cama...
Ontem andei mais animada. Fiz exercício em casa.
Hoje tive de despedir uma pessoa pela primeira vez, o que me colocou outra vez em baixo. Muito em baixo. Tão em baixo, que acho que ele, que estava a ser despedido, até ficou com pena de mim. Tenho medo de ter sido injusta, de ter sido precipitada e de não lhe dar mais tempo, de não o ter defendido na medida que ele merecia, de me arrepender porque no fundo não sei até que ponto ele merecia essa segunda oportunidade ou não... a pessoa em questão cometeu alguns erros e pagou hoje por eles. E eu penso se outros não terão cometido piores e lá andam. Penso se não vou sentir falta dele. Se quem vem atrás, não será pior.
Penso se serei boa chefe, boa pessoa e sinto-me mal.Penso na pessoa em que o meu emprego me está a tornar. E, tal como o tolo no meio da ponte, não sei se isso faz parte do processo e vai melhorar, ou se pelo contrário eu vou definhar cada vez mais.

5 comentários:

R* disse...

Panda é natural todos esses sentimentos... Mas tu és uma mulher forte e muito positiva, vais melhorar, vais ter a tua alegria de volta :)
Beijinho grande grande de aconchego :)

Judite Carvalho disse...

Que estranho.. já não vinha ao teu blogue há alguns meses.. Hoje lembrei-me de dar uma espreitadela e li este post.. não é que te conheça bem, mas não estava á espera. Tenho um conselho para ti, não penses tanto. Não podes carregar o mundo ás tuas costas. As coisas nem sempre estão dentro do nosso controle e não somos responsáveis pelos outros. Vive o presente, um dia de cada vez sem a ansiedade de pensar no que vai acontecer no futuro. Talvez estejas a precisar de uma nova motivação.. algo que te faça avançar. Por vezes sentimo-nos estagnados e isso realmente pode nos deixar infelizes. De qualquer das formas a vida é feita de fases.. altos e baixos.. não quer dizer que vás ficar nesta fase para sempre. Pensa em algo que realmente te poderia fazer feliz e traça objetivos para o atingir. Não fiques estagnada num diagnóstico de "depressão": Quanto mais pensares nisso mais em baixo te vais sentir. Beijinhos :)

Panda disse...

Olá Judite, obrigada ☺ espero que esteja tudo bem. É, tenho de levar as coisas com calma, mas nunca me tinha acontecido andar sempre a sentir me triste, mas sei que vou ultrapassar isto.

ML disse...

Panda tenta respirar e levar as coisas a bem. Sei que não é nada fácil acredita e que há dias, alturas da vida que só nos apetece chorar e nada nos parece bem. Se achares necessário pára! Pára tudo para cuidares unicamente de ti!

Beijinho grande! E força!

Jo disse...

Espero que as coisas melhorem por aí!!