among us

sábado, 30 de junho de 2012

Estou assim em modo meio traumatizado.
Fui ao Aki com o marido comprar prateleiras, a loja hoje tem a campanha de devolução do IVA para talão e já que as tínhamos de comprar aproveitamos. A loja estava quase cheia mas sem confusão. Estávamos num corredor e ouvimos no corredor do outro lado um puto a começar a chorar e um homem a gritar... assim mais tipo um guincho. E nem ligamos. O puto continuou num berreiro e ouvimos o homem outra vez a mandar um berro, e eu até comentei com o meu marido que o homem devia estar parvo se estava a gritar com o miúdo e nisto ele grita Socorro. E fomos a correr e já lá estavam a chegar pessoas. O miúdo, uns 3 anos, tinha enfiado um dedo numa máquina, que eu nem sei o que é aquilo e estava a apertar-lhe o dedo e não conseguiam soltar. Chegaram dois funcionários e puseram-se a desapertar aquilo, o miúdo a berrar e o pai em vez de o tentar acalmar estava em completo pânico com as mãos na cabeça, de costas para o miúdo contra as prateleiras a gritar "Meu Deus, Meu Deus". Quando o soltaram deu para ver que o dedo estava "espalmado" mas não esmagado felizmente. Por certo que passará e ele vai ficar bem, mesmo assim chamaram o INEM e fizeram bem.
Eu que trabalho numa loja já vi dezenas de vezes putos a puxar coisas de prateleiras e a cair-lhes em cima e já me aconteceu chegar à beira de um miúdo que me deitou uma prateleira de livros abaixo, eu começar a arrumar e o pai desatar a berrar comigo se o filho não podia brincar com os livros. E eu tipo WTF!!!!
Os miúdos são endiabrados e os pais não se podem distrair muito menos numa loja cheia de material potencialmente perigoso como o AKI...

12 comentários:

Isa disse...

Que cena!!! Fogo, é para se ficar stressado!
Reparo muitas vezes que alguns pais deixam os miúdos andar pelas lojas um pouco à solta (ou pq querem conseguir comprar alguma coisa, ou simplesmente pq não estão para se chatear, ou pq acham que as crianças têm de andar à vontade delas), mas não poucas vezes acontecem estas coisas, ou eles no meio dos corredores perdem-se, e outras coisas mais! É necessário ter muito cuidado, que eles em 2 seg fazem uma asneira!

Pecola disse...

Vá lá que não deve ter acontecido nada pior, mas é isso mesmo: está bem que a segurança tem de partir dos responsáveis da loja, mas exigi.la das crianças é irresponsável porque são... crianças. Agora os pais que no meio de tudo ainda vêm atrapalhar.. não há paciência.

Pec
http://pecola.artedoengenho.net

Isabel Lima disse...

São pais que largam os filhos onde vão e depois quando fazem uma asneirota também não fazem nada ou "panicam".

Lembro-me quando era pequena de os meus pais me obrigarem a estar junto deles e dizerem sempre "ver é só com os olhos, não com as mãos". Se não fizesse uma dessas coisas levava uma sapatada no rabisque.
Mas como agora isso é quase "crime" não me admiro nada que agora são mais despreocupados

Palavra Já Perdida disse...

Eu já meto aí um bocadinho de culpa nos pais, que deixam fazer tudo e mais alguma coisa e depois acontecem coisas assim.
na minha loja também o costumam fazer e desarrumam, deixam as coisas no chão e eu que arrume...e eles nem aí!

Chuva de Prata disse...

No meio da situação ainda bem que não foi nada pior...

*C*inderela disse...

com os miudos todo o cuidado é pouco. aposto que depois do susto esse pai vai andar de olhos bem abertos.

Bjokas

S* disse...

Não vou julgar o pai, de todo, porque os acidentes acontecem em segundos. Espero que o rapazinho fique bem.

Petra disse...

Concordo com a S*, não julgo o pai, e os putos as vezes são tão rápidos que é praticamente impossível evitar estas coisas.

Igraine disse...

Olá :)

Por coincidência estava com a minha filha no hospital quando esse menino chegou... O pai entrou em pânico porque além de ser o primeiro susto com o bebé (que só tinha ano e meio ;)), estava sozinho.

Era só para te "tranquilizar" e dizer que quando saí de lá o menino já estava na ortopedia, mas os médicos já tinham dito que o dedo não estava partido :)

Beijinhos*

Panda disse...

Olá Igraine,

olha que coincidência. Obrigada por me avisares de que ele ficou bem. É que eu fico mesmo impressionada com aflições mesmo de outras pessoas, fiquei com o coração nas mãos, pobre miúdo.

E as melhoras para a tua filha.

Igraine disse...

Por acaso achei mesmo engraçado (apesar das circunstâncias pouco engraçadas) teres postado sobre isso... Já sigo o blog há algum tempo e já tinha percebido que somos da mesma cidade. Foi mesmo uma grande coincidência :)

Ainda estive um bocadito com eles na sala de espera e não sei quem estava mais nervoso, o pai ou o filho! Mas foi atendido rapidamente e penso que ficou bem.

Obrigada, ela já está boa. Beijinhos e tudo de bom*

Bruna FloralToday disse...

A canalha é assim, uma pessoa pestaneja e eles já se estão a atirar da janela fora, mas também faz parte, possivelmente para a próxima não mexe muito mais. :D Imagino o medo do pai, às vezes nem sabemos o que fazer e fazemos mesmo isso: nada.

Gostei da coincidência entre a Panda a ver o acidente e a Igraine a contar o que se passou no hospital. :D